Moradores organizam ação contra o mosquito Aedes aegypti no Dia da Água


As ações de prevenção às doenças associadas ao mosquito serão realizadas por lideranças comunitárias do bairro e foram programadas para o Dia da Água, comemorado em 22 de março. 

O Grupo de Mulheres de Sítio dos Pintos vai reunir os moradores do bairro na próxima terça-feira, 22, em um esforço de conscientização para o combate do mosquito Aedes aegypti. A ação conta com o apoio da Associação Águas do Nordeste (Ane), que tem sede na região. A panfletagem acontecerá durante o dia e a reunião será às 19h na Escola Municipal Mundo Esperança, na Estrada dos Pintos, e o principal tema será o manejo do lixo. O bairro tem focos de acumulação de entulhos que as lideranças comunitárias esperam eliminar com a ajuda da população. 

Durante esse movimento, marcada para coincidir com o Dia Mundial da Água, serão distribuídos materiais informativos e discutidas formas de minimizar o problema. A ideia da iniciativa é que os próprios moradores do Sítio dos Pintos possam contribuir para resolver a situação. Dispondo do lixo de forma correta e evitando os acúmulos de detritos nas ruas do bairro, a população reduz o surgimento de criadouros para o Aedes aegypti e com isso, a incidência das doenças associadas ao mosquito. “Temos que fazer um grande esforço para barrar essas doenças e a comunidade tem que fazer a sua parte para poder cobrar com mais força do poder público”, afirma Tereza Pereira da Silva, líder das mulheres no bairro. 

“O Sítio dos Pintos é um bairro colado ao Açude do Prata, na Mata de Dois Irmãos, o primeiro manancial de abastecimento público do Recife e que possui as águas mais limpas de todas as fontes utilizadas pela Compesa. Mas bem pertinho, a comunidade continua convivendo com água suja e lixo, muitas vezes por causa da falta de cuidado com o lugar onde se vive”, explica Ricardo Braga, presidente da Ane.

Escadaria com degraus faltando coloca em risco moradores da Zona Norte do Recife

Equipamento instalado há três anos uma encosta em uma no bairro do Sítio dos Pintos está com um buraco de mais de um metro de profundidade. Moradores pedem solução urgente à prefeitura.

Entrar e sair de casa está difícil para os moradores de uma encosta no bairro do Sítio dos Pintos, na Zona Norte do Recife. Um dos principais acessos às residências, a escadaria da Rua Alto do Bom Jesus está com dois degraus faltando há três meses e o buraco, com mais de um metro de profundidade, coloca em risco quem passa pelo local. Ao lado da escada, uma barreira com infiltrações também é motivo de preocupação no bairro e a comunidade pede à Prefeitura do Recife uma solução urgente para os problemas. 

Créditos das fotos: Do radialista Betinho José
Sinalizado por folhas, o buraco vem obrigando moradores a fazer malabarismos para usar a escadaria. Há quem use a estrutura lateral da canaleta de água pluvial para vencer o obstáculo. Outros degraus estão comprometidos e ameaçam desabar. 

Com a filha no braço, o porteiro José Inácio comentou que é preciso ter muito equilíbrio para usar a estrutura nessas condições. "É complicado demais. Todos os dias eu passo por aqui e é esse transtorno”, reclamou. A comunidade denuncia que o problema resulta da falta de manutenção da estrutura de concreto, construída há três anos. 

“É perigoso para qualquer um que passe por aqui. É mais difícil ainda para os idosos e as gestantes. Uma queda pode ser fatal para essas pessoas”, afirmou o técnico em refrigeração João Bezerra, morador do bairro. 

Uma barreira com infiltração é outro problema que vem tirando o sono dos moradores do Sítio dos Pintos. “A água escorre da canaleta da escadaria e encharca o morro e isso pode provocar deslizamento do muro de arrimo que sustenta a encosta sobre a Escola Municipal Mundo Esperança”, alertou João Bezerra. 

A Empresa de Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) informou, por meio de nota, que enviará esta semana uma equipe ao Alto do Bom Jesus, para realizar vistoria no local. Os serviços de recuperação da escadaria eventualmente identificados pelos técnicos serão incluídos na programação de serviço da empresa. 

Por sua vez, a Secretaria-Executiva de Defesa Civil esclareceu que as lonas plásticas usadas para cobertura em áreas suscetíveis a deslizamentos tem durabilidade média de três meses e que, caso os moradores da localidade sintam necessidade de reposição com mais brevidade, podem acionar a Defesa Civil pelo telefone 0800-081 3400. 

Buraco de Geraldo e escadaria precisando de manutenção

Buraco de Geraldo e escadaria…

Do leitor José Alberto da Silva: "Entrar e sair de suas residências não é tarefa fácil para moradores da Rua Alto Bom Jesus, na comunidade de Sítio dos Pintos, em Recife. Na escadaria principal da localidade tem um imenso buraco que vem colocando em risco a vida das pessoas". 

…precisando de manutenção 

 "Sem proteção, crianças, adultos, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção se arriscam ao passar pelo local, que conta apenas com um corrimão. A escadaria completamente está sem manutenção precisando urgente de providencias da Prefeitura do Recife".