Cadê a praça de lazer e academia da saúde seu prefeito?

De fato, quando sairá do papel a construção da Academia da Cidade e/ou Praça que a Prefeitura do Recife prometeu? 

Os moradores do bairro de Sítio dos Pintos estão no aguardando a finalização da compra do terreno e inicio das obras. Desde que a PCR, na então gestão do ex-prefeito João da Costa, lançou um pacote de obras que informava a implementação de um Polo da Academia da Cidade em Sítio dos Pintos, na Rua Antônio Alves da Rocha, até hoje só ficou no documentos "oficiosos"  da administração municipal petista. Atualmente, a novela continua com o prefeito Geraldo Júlio (PSB) que está agilizando a compra de um terreno abandonado na Estrada dos Pintos, próximo ao PSF e da Igreja Católica de Sítio dos Pintos, para levantar o futuro cartão postal do bairro, mas parece que a Prefeitura está fazendo o banho maria.

A Compasp e o Grupo Mulheres, coordenado por Tereza Pereira, já realizaram diversas reuniões com a comunidade e a presença dos gestores da PCR para debater sobre o assunto, e ficou no aguardo dos encaminhamentos por parte da gestão atual com a finalização do processo burocrático e até o momento nada saiu dos oficios. O povo reclamou, opinou sobre o novo local (Terreno da Família Marroquim) e a Prefeitura do Recife continua com o dinheiro em caixa para fazer a Praça e Academia da Cidade em Sítio dos Pintos, e não faz por que? E os direitos sociais? O artigo 6º da Constituição Federal? 

A Constituição Federal e os Direitos Sociais Básicos ao Cidadão Brasileiro - Os direitos sociais são aqueles que têm por objetivo garantir aos indivíduos condições materiais tidas como imprescindíveis para o pleno gozo dos seus direitos, por isso tendem a exigir do Estado uma intervenção na ordem social que assegure os critérios de justiça distributiva, assim diferentemente dos direitos a liberdade, se realizam por meio de atuação estatal com a finalidade de diminuir as desigualdades sociais, por isso tendem a possuir um custo excessivamente alto e a se realizar em longo prazo. 

O artigo 6º da Constituição Federal de 1988 se refere de maneira bastante genérica aos direitos sociais por excelência, como o direito a saúde, ao trabalho, ao lazer entre outros. Partindo desse pressuposto os direitos sociais buscam a qualidade de vida dos indivíduos, no entanto apesar de estarem interligados faz-se necessário, ressaltar e distinguir as diferenças entre direitos sociais e direitos individuais. Portando os direitos sociais, como dimensão dos direitos fundamentais do homem, são prestações positivas proporcionadas pelo Estado direta ou indiretamente, enunciadas em normas constitucionais, que possibilitam melhores condições de vida aos mais fracos, direitos que tendem a realizar a equalização de situações sociais desiguais, são, portanto, direitos que se ligam ao direito de igualdade. 

A Constituição Federal de 1988 teve uma grande preocupação especial quanto aos direitos sociais do brasileiro, quando estabelecendo uma série de dispositivos que assegurassem ao cidadão todo o básico necessário para a sua existência digna e para que tenha condições de trabalho e emprego ideais. Em suma, todas as formalidades para que se determinasse um Estado de bem-estar social para o brasileiro foram realizadas, e estão na Constituição Federal de 1988. Informações do Âmbito Jurídico.