OBRAS PRIORITÁRIAS PARA OS MORADORES DO SÍTIO DOS PINTOS

Este ano, as obras prioritárias para os moradores de Sítio dos Pintos, bairro da Zona Norte do Recife, será a construção da praça com espaço para eventos no Terreno dos Marroquinos e contenção de encosta da 4ª Travessa da Rua Parque Santa Maria foram aprovadas no Orçamento Participativo de 2009.

A comunidade também solicita a implementação da Academia da Cidade junto com a praça, possibilitando o acesso ao lazer, esporte, cultura e educação. Depois das três plenárias, a comunidade ficou pela primeira vez com duas ações entre as 10 prioritárias para a Prefeitura do Recife fazer na região.

No entanto, a comunidade também chama atenção para a atual situação das canaletas nas ruas do Parque Santa Maria. "São muito velhas, quebradas e com infiltrações. Esse problema, está comprometendo a infraestrutura das casas, muros e escadarias", reclama a moradora, Maria Renata Ferreira, 35 anos.

Já o morador, Francisco Alves Junior, 52 anos, fala da mobilização da comunidade. "Os moradores pedem urgência na troca dessas canaletas, que está há 13 anos sem manutenção. Nós, saímos da nossa casa para  votar no OP, nas obras que para gente é muito importante".

Ações para comunidade - O Grupo Compasp (Comissão Pró-Arraial) e Grupo Mulheres de Sítio dos Pintos realizam ações há seis anos para comunidade. O Mutirão de Solidariedade, Apitaço da Paz, Noite Cultural, Semana das Crianças, Desfiles de blocos carnavalesco, Festa de Natal e Fim de Ano, Show de Cidadania, Feira Social, Mutirão de Serviços Públicos, Projeto Esporte, Saúde e Bem-Estar, e faz parte da Comissão Organizadora do Polo Carnavalesco de Sítio dos Pintos. São algumas das diversas ações que a Compasp e Grupo Mulheres lutam pela garantia dos direitos fundamentais.

COMUNIDADE ABANDONADA POR FALTA DE AÇÕES EFICIENTES


O bairro de Sítio dos Pintos, área norte do Recife, continua abandonado pelos órgãos governamentais. A falta de ações na área de manutenção das escadarias, canaletas e ruas da comunidade está preocupando os moradores. 

Outro problema são as barreiras que estão em situação de risco, principalmente, depois das ultimas chuvas fortes precisando de atenção e prevenção. As questões da limpeza, educação e saúde precisam de um dialogo amplo, transparente e participativo com toda comunidade.

Agora, um outro problema que continua sistematicamente é a falta de água nas torneiras e o compromisso de uma dialogo com a comunidade, por parte da Compesa. Claro, que não é só a questão da água, mas o saneamento básico e a rede de esgoto que a companhia precisa fazer mesmo de verdade.

Enquanto isso, o Sítio dos Pintos, continua abandonado pela falha de gestão e eficiencia para execução das políticas fundamentais para os moradores que também pagam imposotos e muito caro.

USUÁRIOS RECLAMAM DO ATENDIMENTO AO BAIRRO DE DOIS IRMÃOS NO RECIFE

Empresa Transcol tem 50% das linhas para atender a região de Dois Irmãos.

Muita demora, ônibus lotado e irritação, esses são as sensações sentidas todos os dias pelos usuários que precisam ir para o centro do Recife  e  a Dois Irmãos. O bairro conta com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Parque Dois Irmãos, conhecido como o Horto, empresas particulares, casas de festa, escolas.  Além das comunidades adjacentes, como Sítio dos Pintos, Apipucos, Nova Morada, Córrego da Fortuna, Nova Caxangá e Sítio São Braz, que juntas tem um total de 30 mil pessoas. 

Ao total, são 8 linhas de ônibus que atende a região de Dois Irmãos, mais assim mesmo, é alvo de muitas reclamações. As solicitações são o pedido  de reforço na frota das linhas e melhorar o quadro de horários. Nesse último pedido os usuários pedem para que tenha um menor tempo de intervalo de um ônibus para outro. O reforço principal é nas 4 linhas que vão para o centro do Recife, e as 3 linhas que atende aos municípios da Região Metropolitana (Olinda, Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes).

Os problemas já começam nas primeiras horas da manhã, quando a maioria dos ônibus passam lotados do terminal. O que faz com que muitos usuários das linhas passem mais de meia-hora na parada. Se a situação é complicada durante a semana, nos finais de semana a situação para os usuários ainda é pior. Como sempre acontece uma redução na frota de ônibus que serve os usuários de transporte coletivo na capital, os ônibus das Linhas demoram ainda mais. Os ônibus chegam a demorar entre 30 minutos à 1 hora.

As organizações das comunidades e usuários  já tentaram marcar encontros com as empresas e pedem ao Grande Recife Consorcio Transporte que faça esta ponte para dialogarem sobre a construção de uma solução eficaz para todos e todas. Com a palavra o Grande Recife e Governo de Pernambuco.