NOTA ABERTA PARA A COMUNIDADE, PREFEITURA E GOVERNO DE PERNAMBUCO

Nós, moradores e moradoras do bairro de Sítio dos Pintos, vêm através dessa nota aberta, se puncionar e sugerir o local para a nova e futura Academia da Cidade do Recife – em Sítio dos Pintos. Um possível local foi sugerindo por alguns, citando o Campo de Futebol que imediatamente nós nos pronunciamos contra por vários motivos decorrente dos diversos problemas existente de infraestrutura na localidade (falta de saneamento, rede de esgoto, contenção de encostas, drenagem, acessibilidade, iluminação, segurança, entre outros). Nós, temos a plena compreensão que o campo já é um equipamento público, garantido pela luta da comunidade e também da própria Constituição Federal, com isso, o povo precisa cobrar dos governantes da área de esporte da cidade e do Estado para requalificar/reformar este espaço de prática desportiva, não aceitar a diminuição do campo. 

Esta nota aberta tem a proposta de transmitir uma sugestão eficiente e responsável com a vida das pessoas, este terreno privado (Marroquinos) que estamos sugerindo esta localizado numa via principal da comunidade, com grande fluxo de pessoas, transporte, tendo residencias próximas, e por fim com uma acessibilidade de forma geral. Nós, queremos que o recurso público seja bem aplicado para que todos os moradores tenham a possibilidade de utilizar este espaço democrático e de valorização da vida que é a construção da Academia da Cidade. A nossa proposta não é sonhadora, pode até ser, mas também é realidade e muito mais econômica para o Estado – que precisa executar as ações para a população, esses que são sujeitos de direitos. Nesse caso o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife tem o dever, a obrigação e a definição política de realizar a implementação da Academia da Cidade em nosso bairro com o compromisso de construir o futuro no presente, avançar a cidade, assim cuidando do seu povo – ratificando a importância desse equipamento público que breve será construído no terreno dos Marroquinos, não um espaço exclusivo para todos que moram em Sítio dos Pintos, mas sim, para toda região, ao Recife e a Pernambuco. 

Esse terreno privado que estamos sugerindo na comunidade para ser a futura Academia, há muitos anos não tem um utilidade, a não ser para o abandono, a proliferação de doenças, da dengue, ruidores, e etc., com a certeza absoluta que os moradores desejam a construção de um equipamento público – com espaços para eventos, atividades, exercícios físicos e demais ações de esporte e lazer, educativas e religiosas. Achamos importante reforçar a necessidade de construir nesse local um espaço que possibilitará a integração das crianças, adolescentes, jovens, adultos e pessoas idosas, além de diversos serviços, equipamentos, projetos, programas e outros bens públicos no que diz respeito a qualidade de vida da nossa gente e dos direitos fundamentais da população, principalmente os moradores mais vulneráveis a situação de risco e acreditamos que este caminho é o certo de fazer abertamente o dialogo democrático para a construção coletiva, pois, colocando o povo como protagonistas dessa conquista para o nosso bairro. No ano de 2009, a construção de uma praça ficou entre as 10 prioridades no Orçamento Participativo da Microrregião 3.1 para ser realizada pela Prefeitura do Recife. 

Portanto, solicitamos do Governo do Estado e Prefeitura do Recife um maior empenho para a compra do terreno já citado para levantar a futura Academia da Cidade em nosso bairro, assim com um diálogo político e transparente, juntos iremos fazer uma cidade melhor, um estado mais justo e uma nação de todos nós, tendo a certeza que o excelentíssimo governador Eduardo Campos, prefeito João da Costa, secretario Danilo Cabral e secretario Gustavo Couto vão desempenhar uma das funções de uma gestor público que é ouvir o povo e possibilitar a execução de uma obra não só de concreto, e sim, de melhoria nas condições de sobrevivência e qualidade de vida dos homens e mulheres, que na história de Sítio dos Pintos, sonham com um cartão postal, com um lugar que garanta o acesso ao esporte e lazer, à diversão, à cultura e ao bem-estar. 

Sítio dos Pintos – Recife, 13 de março de 2012.

NOTA PÚBLICA DA COMUNIDADE DE SÍTIO DOS PINTOS AO GOVERNO DE PERNAMBUCO

Nota de repúdio e solicitação de resposta do Grande Recife e do Governo do Estado de Pernambuco 

A Comissão Pró-Arraial do Sítio dos Pintos (Compasp) vêm, através dessa nota pública, denunciar o descaso e solicitar esclarecimentos por parte do Governo do Estado e do Grande Recife Consórcio de Transporte (antiga EMTU) sobre o Projeto de Construção de um novo Terminal de Ônibus na comunidade de Sítio dos Pintos, na Zona Norte do Recife. O projeto teve aprovação do Conselho de Moradores de Sítio dos Pintos, sugerindo um terreno privado da comunidade, que há 10 anos os moradores desejam a construção de uma praça pública com espaços para eventos, esporte e lazer nesse terreno. 

Nós da Compasp já encaminhamos vários ofícios e um abaixo-assinado para o diretor-presidente do Grande Recife, pedido um diálogo para esclarecer este fato, pois os moradores já votaram duas vezes a construção da referida praça no Orçamento Participativo (OP) do Recife. Este ano a construção de uma praça ficou entre as 10 prioridades no OP da Microrregião 3.1 para a Prefeitura do Recife, fazer na comunidade, no terreno sugerido pelo Conselho de Moradores de Sítio dos Pintos, até porque, a comunidade já tem um terminal de ônibus. 

Com isso, queremos do Grande Recife e do Governo do Estado o cancelamento da construção de um novo terminal em Sítio dos Pintos, que até agora, não tivemos nenhum retorno dos ofícios que foram protocolados na recepção do Grande Recife, pedindo um diálogo político e transparente, assim, juntos procuraremos uma solução agradável e consensual. Termos a certeza que o excelentíssimo governador Eduardo Campos e os seus secretários não irão autorizar um projeto em que a população não é informada, esclarecida e, principalmente, ao qual a comunidade posiciona-se contra, porque na história de Sítio dos Pintos os moradores sonham com uma praça como um cartão postal, com acesso ao lazer, à diversão, à cultura e ao bem-estar.

COMISSÃO PRÓ-ARRAIAL DO SÍTIO DOS PINTOS