MORADORES DA COMUNIDADE QUEREM ÁGUA NAS TORNEIRAS COM TAXA SOCIAL

Maria José Moreira diz que, com o hidrômetro individual, a maioria dos moradores não tem condição de pagar o valor da conta de água. 
Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Água nas torneiras, mas pagando apenas a taxa social. É assim que a comunidade do Sítio dos Pintos, em Dois Irmãos, espera que a Compesa faça a cobrança pelo fornecimento.

Os moradores alegam que possuem poço próprio desde 1986 e, por isso, acreditam que devam pagar apenas a taxa social, que hoje é de R$ 8,56. A construção do poço foi uma conquista da comunidade mas, desde a década de 1990, sua administração vem sendo conduzida pela Compesa. No entanto, há um ano, a companhia deu início à instalação dos hidrômetros individuais para então regulamentar a cobrança do fornecimento de acordo com o consumo de cada um. 
O que tem deixado os moradores apreensivos. "A questão é que a Compesa em nenhum momento se reuniu ou convocou a gente para apresentar e debater a proposta. O Sítio dos Pintos é uma comunidade carente e tem um poço de água próprio e os moradores já pagam a conta de água", denunciou o cidadão-repórter Zé Alberto, o Betinho do Sítio dos Pintos. Leia a reportagem completa de Ana Paula Neiva do Diário de Pernambuco, clicando aqui.