MORADORES DA COMUNIDADE QUEREM ÁGUA NAS TORNEIRAS COM TAXA SOCIAL

Maria José Moreira diz que, com o hidrômetro individual, a maioria dos moradores não tem condição de pagar o valor da conta de água. 
Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Água nas torneiras, mas pagando apenas a taxa social. É assim que a comunidade do Sítio dos Pintos, em Dois Irmãos, espera que a Compesa faça a cobrança pelo fornecimento.

Os moradores alegam que possuem poço próprio desde 1986 e, por isso, acreditam que devam pagar apenas a taxa social, que hoje é de R$ 8,56. A construção do poço foi uma conquista da comunidade mas, desde a década de 1990, sua administração vem sendo conduzida pela Compesa. No entanto, há um ano, a companhia deu início à instalação dos hidrômetros individuais para então regulamentar a cobrança do fornecimento de acordo com o consumo de cada um. 
O que tem deixado os moradores apreensivos. "A questão é que a Compesa em nenhum momento se reuniu ou convocou a gente para apresentar e debater a proposta. O Sítio dos Pintos é uma comunidade carente e tem um poço de água próprio e os moradores já pagam a conta de água", denunciou o cidadão-repórter Zé Alberto, o Betinho do Sítio dos Pintos. Leia a reportagem completa de Ana Paula Neiva do Diário de Pernambuco, clicando aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

Parentes pedem ajuda para encontrar jovem desaparecida de Sítio dos Pintos em Recife

ANE realiza oficina de propostas para a UCN em Sítio dos Pintos

CTTU muda tráfego e regulariza sinalização na Estrada do Sítio dos Pintos