ASSASSINATO // JOVENS NEGROS SÃO AS MAIORES VÍTIMAS EM PERNAMBUCO

Preconceito e discriminação racial. Essas palavras não fazem parte somente do cotidiano dos quase 4,8 milhões de pessoas negras que existem em Pernambuco. O Alersson Teixeira, de 23 anos, jovem e negro, acredita que com a criação de políticas públicas voltadas para mostrar que a discussão existe é o principal passo para o reconhecimento da comunidade negra que existe na sociedade. “Só assim podemos criar estratégicas de mudança, lutar pela igualdade de direitos”. Hoje, integrante do Fórum da Juventude Negra do Estado, busca soluções para o atual índice de mortalidade de jovens negros. De acordo com o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), a probabilidade de ser assassinado é quase 12 vezes maior quando o adolescente é do sexo masculino do que do feminino. O risco é, também, quase três vezes maior para os jovens negros, quando comparados aos brancos. O IHA revela que 45% das mortes de adolescentes entre 12 e 18 anos são provocadas por homicídio. Já os crimes cometidos no Recife, 68% são contra jovens entre 15 a 29 anos. Desses, 92% das vítimas são jovens negros, segundo dados da Central de Inquéritos do Recife do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).