Comunidade critica projeto para construção de viaduto

Foto/ Diego Nigro
As informações desencontradas sobre a possível construção de um viaduto sobre a comunidade do Santana, localizada no bairro de Casa Forte, tem tirado o sono de muitos moradores do local. A chegada de uma empresa responsável pelo levantamento topográfico da área, para fotografar os imóveis deixou os moradores ainda mais apreensivos. De acordo com a funcionária pública, Adeline Areias, moradora do local, no início do ano, foram feitas as primeiras reuniões para falar sobre a obra e que, antes de qualquer outra ação seria realizado novos encontros para deixar os moradores a par do que estava ocorrendo. “Em uma reunião com a Empresa de Urbanização do Recife (URB-Recife) e com técnicos da empresa, foi dito que antes de qualquer ação aqui, na nossa comunidade, seria enviada uma equipe do Serviço Social da Prefeitura do Recife, para nos orientar, mas nada disso está sendo feito” retrucou. Ela conta que não é contra o progresso, mas que também não quer ser pega de surpresa. “Dizem que será necessário deslocar cerca de 60 famílias, mas até o momento, não veio ninguém para cadastrar os moradores”, reclama. A moradora afirma que o futuro prefeito, João da Costa, durante reunião no Rotary de Casa Forte, garantiu que a comunidade não passaria por nenhuma intervenção, apenas uma inversão no trânsito. Mas segundo a aposentada Adalva Sobral Rodrigues, de 58 anos, não é isso que está acontecendo. A casa dela foi uma das fotografadas pelos técnicos da construtora. “Eles disseram que parte do meu terreno está dentro da obra do viaduto. Não pretendo sair da minha casa, a questão não é apenas a moradia mas a ligação emocional que tenho com a comunidade. Eu nasci aqui, e meu avô veio para a comunidade de Santana no ano de 1917”, conta.
Reportegem da Folha de Pernambuco - 09/12/2008