DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

COMBATE AO RASCIMO COM MUITA RAÇA E FÉ A cidade do Recife em vários momentos já foi considerada capital brasileira do Racismo, um título que nos envergonha e que nos faz fortalecer o compromisso em combater as várias expressões do racismo brasileiro, esta definição também nos instiga a informar que no Recife, a luta do movimento negro vem provocando mudanças nos comportamentos e atitudes racistas de nosso cotidiano, com muita raça e fé. No entendimento de algumas pessoas que discuti a questão, o combate à discriminação racial deve ser efetivado a partir de atitudes individuais, mais, sobretudo com políticas públicas que valorize o homem e a mulher negra e empreendam ações afirmativas que coloquem a população negra em uma situação melhor no mercado de trabalho, nas escolas e universidades, nos meios de comunicação. Hoje, a capital pernambucana pode se orgulhar das políticas instituídas nos últimos anos com a definição no calendário oficial do dia nacional da consciência negra, da criação e aplicação do Programa de Combate ao Racismo Institucional, da criação de órgãos de cultura negra e saúde da população negra. Além de grupos de relações étnicas raciais na educação e de um organismo de articulação das políticas de igualdade racial. Porém, muitos têm a consciência que é muito pouco ainda para as demandas dessa causa, pois o povo negro na historia sempre foi os mais vulneráveis e que vivem em situação de risco social. Em Pernambuco, o estado que mais tem mais homicídios e o Recife, a capital que tem mais jovens assassinados, que a grande parte dessas vitímas são negros, pobres e moram na periferia. Por isso o dia 20 de novembro faz com que garanta o Dia da Consciência Negra para colocar em pauta em todo País, as questões dessa população no combate ao racismo, às lutas por políticas públicas para o povo negro, sensibilização através da educação, das musicas, dos grupos de dança e outras formas de artes, e também o de comemorar as grandes conquistas dos afrosdescendentes.