COMUNICAÇÃO

A Prefeitura

RÁDIO POPULAR LEVA ARTE AO MERCADO DA BOA VISTA

Os amantes da cultura pernambucana terão uma opção diferente para admirar a arte do Recife e da Região Metropolitana. Neste sábado (29), o Mercado da Boa Vista será palco do projeto Rodada Cultural. A ação é promovida pela Rádio Popular do Mercado da Boa Vista, instalada pela Prefeitura do Recife. O evento acontecerá a partir das 13h30, em uma arena montada no local, onde haverá apresentações e exibições de filme e fotografias. Rádio Popular – O Projeto de instalação de Rádios Populares nos Mercados Públicos é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Gestão Estratégica e a Csurb. Além do Mercado da Boa Vista, a Prefeitura instalou uma rádio popular no Mercado Público da Encruzilhada. As rádios operam através de caixinhas instaladas na área interna dos referidos mercados. O objetivo é ampliar esta iniciativa, levando-a para outros mercados públicos do Recife. As rádios instaladas têm o objetivo de levar ao freqüentador dos mercados o melhor da música pernambucana, com entrevistas de artistas locais e divulgação de serviços de utilidade pública. Os programas são produzidos também por estudantes da Faculdade Mauricio de Nassau e pela equipe de rádio da Prefeitura do Recife. A rádio funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Cada Box tem direito a comerciais gratuitamente.

Confira a programação:

Teatro - o espetáculo Do Bêbado e do Moço Luna, do grupo Loucos e Oprimidos da Maciel, que homenageia o poeta pernambucano, Erickson Luna, freqüentador assíduo do mercado da Boa Vista;

Cinema - as películas: Filme Êxito D´Rua (Cecília Araújo) 15´´, Miro: Preto, Pobre, Poeta e Periférico (Wilson Freire) 22´´, Vertical (Eva Jofilsan) 2´´ e Redenção (Raul Moraes) 8´´;

Música - Casas Populares da BR 232. Que grupo é esse? Tocam música regional, coco, ciranda;

Fotografia - a exposição Olinda e Recife em P.B, do fotógrafo Léo Lima;

Poesia - os poetas Toninho D´Olinda e Biagio Carlos Carlos.

FALTA TUDO... QUASE NÃO TENHO NADA...

Setenta por cento dos jovens assassinados são Negros. A chacina "nossa" de cada dia. Há cerca de 20 dias, três jovens foram assassinados, em uma comunidade na Zona Norte do Recife que tem um pequeno índice em homicídio. Mais os jovens sofrem diariamente com as diversas formas de violência, o acesso ao mundo das drogas e a falta de uma política de segurança cidadã nas periferias da capital pernambucana. “Estamos com muito medo de sair de casa, na rua, de andar na cidade. A gente está muito assustado”, desabafou um dos moradores e amigos dos jovens, o Marcelo Gomes, 23 anos. Já um outro morador o Fernando Cardoso, 17 anos, também está preocupado, revelando seu pavor com tamanha insegurança na cidade. “Não saiu à noite. Pois, não sei se eu vou voltar para casa em paz”, disse. Um outro, o Rivaldo Mello, 29 anos, faz 4 anos que esta esperando uma oportunidade. “Vivencio uma situação precária, onde posso ter o acesso a quase tudo, menos a um emprego”. Estes jovens estão em um grau de situação de risco social grande, e o governo precisa fazer algum que promova a eles um ação de resgate da cidadania, a oportunidade de ter acesso aos direitos fundamentais, ampliar a sua rede de prevenção policial e dividir bem os recursos que o Governo Federal, através do PRONASCI, esta disponibilizando para o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife. A cidade que é conhecida por ser a Veneza Brasileira, mais um outro lado é ser reconhecida como uma das capitais mais violentas do Brasil, isso não dá. Por isso, vamos de fato investir nas políticas para os jovens recifenses e fazer a implementação de uma política municipal de juventude que garanta o aspecto de que jovem é presente e sujeito de direito.

HOMOFOBIA NA CASA DO ESTUDANTE

Acusação de homofobia tumultua Casa do Estudante
Uma suposta acusação de homofobia desencadeou um clima tenso de insultos e agressões entre os estudantes da Casa do Estudante Universitário (CEU) da UFPE. Segundo a atual direção da casa, formada por estudantes homossexuais, um grupo de residentes teria feito ameaças e incitado o preconceito sexual dentro da unidade. O mal-estar teria começado semana passada, após ter sido divulgado o resultado das eleições anuais para a nova diretoria, vencidas nas urnas pela chapa Atitude, composta por alunos heterossexuais. A partir de então, a rixa teria se acirrado. Alguns estudantes dizem ter sido alvo de uma série de "agressões homofóbicas" por parte do outro grupo. O caso foi parar na delegacia. Anteontem, o Departamento de Assuntos Estudantis (DAE), vinculado à Pró-reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad) da UFPE, recebeu uma denúncia formal sobre o caso. A queixa também foi registrada na Delegacia da Várzea. No boletim do ocorrência, eles dizem ter sido vítimas de calúnia, difamação, ameaça e agressão física e verbal pelo fato de serem gays. "Um deles me insultou e ameaçou cortar o meu pescoço. Estou com medo", disse um dos rapazes, que não quis se identificar. Segundo versão contada por eles, na última quarta-feira, um grupo da chapa rival fez uma comemoração na quadra do Núcleo de Educação Física e Desportos (NEFD) com ataques homofóbicos. Um residente teria estendido um lençol azul na janela e gritado frases de orgulho hétero. Nessa mesma noite, um outro teria insultado e ameaçado de morte um dos homossexuais. Seguranças da guarda patrimonial da UFPE foram acionados ao local, mas, segundo representantes dos homossexuais, nenhuma medida foi tomada. No domingo, eles dizem que os héteros voltaram a fazer ameaças com barulho nos corredores e gritos de "viva a homofobia". Integrantes da chapa Atitude negaram ter havido manifestação homofóbica. Eles rebateram a acusação dizendo que a direção atual permite que drogas e pessoas estranhas entrem no prédio. "Eles também andam de saia pela casa e fazem provocações. Colocaramum telefone rosa no térreo e atendem dizendo que esta é uma casa gay", disse outro residente, também que não quis revelar a identidade. A pró-reitora acadêmica da UFPE, Ana Cabral, afirmou, ontem, que irá abrir sindicância interna para apurar o caso e disse que a instituição "condena qualquer intolerância de sexo, cultura e etnia". A conclusão das investigações deve sair no prazo de 30 a 60 dias. É notícia no Diário de Pernambuco do dia 26/11/2008.

DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

COMBATE AO RASCIMO COM MUITA RAÇA E FÉ A cidade do Recife em vários momentos já foi considerada capital brasileira do Racismo, um título que nos envergonha e que nos faz fortalecer o compromisso em combater as várias expressões do racismo brasileiro, esta definição também nos instiga a informar que no Recife, a luta do movimento negro vem provocando mudanças nos comportamentos e atitudes racistas de nosso cotidiano, com muita raça e fé. No entendimento de algumas pessoas que discuti a questão, o combate à discriminação racial deve ser efetivado a partir de atitudes individuais, mais, sobretudo com políticas públicas que valorize o homem e a mulher negra e empreendam ações afirmativas que coloquem a população negra em uma situação melhor no mercado de trabalho, nas escolas e universidades, nos meios de comunicação. Hoje, a capital pernambucana pode se orgulhar das políticas instituídas nos últimos anos com a definição no calendário oficial do dia nacional da consciência negra, da criação e aplicação do Programa de Combate ao Racismo Institucional, da criação de órgãos de cultura negra e saúde da população negra. Além de grupos de relações étnicas raciais na educação e de um organismo de articulação das políticas de igualdade racial. Porém, muitos têm a consciência que é muito pouco ainda para as demandas dessa causa, pois o povo negro na historia sempre foi os mais vulneráveis e que vivem em situação de risco social. Em Pernambuco, o estado que mais tem mais homicídios e o Recife, a capital que tem mais jovens assassinados, que a grande parte dessas vitímas são negros, pobres e moram na periferia. Por isso o dia 20 de novembro faz com que garanta o Dia da Consciência Negra para colocar em pauta em todo País, as questões dessa população no combate ao racismo, às lutas por políticas públicas para o povo negro, sensibilização através da educação, das musicas, dos grupos de dança e outras formas de artes, e também o de comemorar as grandes conquistas dos afrosdescendentes.

Seminário Estadual 18 anos do ECA

Para marcar seus 18 anos de fundação e a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente, o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente - CEDCA/PE, em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE, realizará nos dias 19, 20 e 21 de novembro deste ano, no Salão Nobre da UFRPE, o Seminário Estadual 18 anos Estatuto da Criança e do Adolescente, com o objetivo de discutir os avanços e entraves que norteiam o universo desse importante aparato jurídico. A iniciativa significa um fórum de discussões direcionado para o debate acerca dos problemas contemporâneos da infância em Pernambuco e no Brasil. “O Seminário pretende reunir profissionais do sistema de garantia de direitos, professores, universitários, gestores entre outros, pois foi a partir das mobilizações organizadas por vários seguimentos que surgiu o Estatuto”, afirmou a presidente do Conselho Estadual, Eleonora Pereira. O Seminário também representa a primeira atividade da Escola de Conselhos de Pernambuco.O Projeto, construído pelo CONANDA, CEDCA-PE e UFRPE, busca capacitar continuamente os conselheiros tutelares e de direitos do nosso Estado. As inscrições poderão ser feitas até o dia 14 de novembro. Basta preencher a ficha e enviar para escoladeconselhospe@yahoo.com.br. As vagas são limitadas. Confira a programação do Seminário: 19 de Novembro de 2008 13:00 horas - Credenciamento 15:00 horas - Cerimônia de Abertura 16:00 horas - Conferência de Abertura: 18 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente: dos entraves aos novos caminhos Olympio de Sá Sotto Maior Neto Procurador Geral de Justiça do Estado do Paraná Coordenação: Paulo Donizeti - Pró-Reitor de Extensão - UFRPE 20 de Novembro de 2008 Manhã 9:30 horas - Painel de Diálogo I História da Assistência à criança e adolescente no Brasil Érica Windler - Universidade de Michigan EUA Alcileide Cabral - UFRPE Vera Braga - UFPE Coordenação: Humberto Miranda - UFRPE Tarde 14:00 horas - Painel de Diálogo II Assistência à criança e adolescente: Estado, Direitos Humanos e Movimentos Sociais Élio Braz - Coordenadoria da Infância e Juventude - CIJ/TJPE Valéria Nepomuceno - CENDHEC Jaime Benvenuto - UNICAP Coordenação: Rosa Barros - Conselheira do CEDCA/PE 16:00 horas - O Brasil e a Convenção Internacional dos Direitos das Crianças: 19 anos depois Renato Roseno - Renato Roseno - Advogado, participou do Grupo de Trabalho que elaborou o Relatório Alternativo da Sociedade Civil brasileira apresentado pela ANCED e Fórum DCA Nacional ao Comitê dos Direitos da Criança das Nações Unidas (2004). Coordenação: Eleonora Pereira da Silva - Presidente do CEDCA/PE Coquetel 21 de Novembro de 2008 Manhã 9:30 horas - Painel de Diálogo III Crianças e adolescentes do Brasil: olhares contemporâneos José Luís Simões - UFPE Aurenea Oliveira - UFRPE Débora Tito Farias - Ministério Público do Trabalho Coordenação: Vanessa Pedrosa - UNICAP Tarde 14:00 horas - Painel de Diálogo IV Estatuto da Criança e do Adolescente: avanços e entraves Silvino Neto - Presidente do CEDCA/PE (1991, 1997-1999, 2003-2004) Stela Santos Graciani - PUC-SP Coordenação: Inalva Regina Cavendish Moreira - 1ª Vice-presidente do CEDCA /PE Mais informações: Escola de Conselhos 81- 3320.6067 (das 14h às 17:30h)

POLÍTICAS PARA AS JUVENTUDES

Políticas públicas para os jovens não saem do papel As juventudes recifenses vão pressionar as comissões de Direitos Humanos (Priscila Krause), Legislação e Justiça (Jurandir Liberal) e a de Juventude (Henrique Leite) para colocarem em debate o Projeto de Lei 21/2008 que cria e mantem o Conselho Municipal de Políticas Públicas da Juventude do Recife - CMPPJ/Recife.

A capital pernambucana está nessa discussão a mais de seis anos e ao final do segundo mandato do prefeito João Paulo não saiu do papel. O projeto está em fase de análise nas comissões da Câmara Municipal do Recife. Posterior a essa análise será posto para votação pelos vereadores que compõem a Câmara, depois à sanção do conselho pelo prefeito e a criação do plano municipal de juventude.

O Conselho tem por finalidade fortalecer a autonomia, organização e a participação social da juventude, bem como formular e propor políticas afirmativas de promoção e garantia dos direitos da Juventude.

Pioneirismo - A Assembléia Legislativa já saiu na frente com a aprovação da PEC de Juventude. O Governo do Estado em menos de dois anos já criou várias políticas para os jovens de controle social que são: Conselho, Plano Estadual e Portal da Juventude.

SEGURANÇA

Falta de policiamento em Sítio dos Pintos e em Dois Irmãos
A segurança pública continua sendo uma das principais queixas dos participantes do Cidadão repórter. Desta vez, o internauta José da Rádio denuncia a falta de policiamento para os bairros de Sítio dos Pintos e Dois Irmãos. Segundo ele, diariamente há um assalto na região, o que está deixando aterrorizado os moradores das duas localidades. José da Rádio conta, ainda, que as abordagens são feitas por homens em motos e bicicletas. A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que a segurança na área é feita por duas viaturas que fazem rondas 24h. Sugestões também podem ser dadas para o comando do 11º batalhão pelo email comando11bpm@hotmail.com ou pelo telefone 3181-3520.
DIÁRIO DE PERNAMBUCO - 11/11/2008